NOSSO BLOG

Danos nas bombas de vácuo devido ao fornecimento de óleo lubrificante insuficiente

Possíveis reclamações:

• Bomba de vácuo fixa ou danificada
• Arrastador rompido na bomba de vácuo ou no eixo de
comando
• Danos no eixo de comando

Atualmente, as bombas de vácuo com palhetas giratórias são o tipo mais moderno de produção de vácuo. Tal como qualquer outra bomba de vácuo, elas requerem um fornecimento de óleo lubrificante impecável. Este é realizado preponderantemente a partir do circuito de óleo do motor.


Neste caso, o óleo lubrificante retorna ao cabeçote com o ar aspirado. Se o fornecimento de óleo lubrificante for insuficiente ou falhar, ocorrem falhas de funcionamento e danos na bomba de vácuo logo passado pouco tempo. Estas têm de ser então trocadas.


Uma bomba de vácuo fixa pode causar danos subsequentes. Especialmente o óleo lubrificante vencido ou contaminado faz com que uma bomba de vácuo se desgaste prematuramente. O óleo envelhecido do motor contém muitas partículas de sujeira resultantes do desgaste abrasivo do motor ou das partículas de fuligem do escape.




Imagem: Bomba de Vácuo corroída por falta de óleo



VERIFICAÇÃO DA ALIMENTAÇÃO DE ÓLEO LUBRIFICANTE


As bombas de vácuo de alto desempenho modernas requerem um fluxo volumétrico de 30 a 60 litros por hora. Antes da montagem de uma nova bomba de vácuo deverá verificar-se impreterivelmente se existe uma alimentação de óleo lubrificante impecável:


Desmontar a bomba de vácuo

Proteger os componentes de montagem contra o óleo vazado

Segurar um recipiente (proveta graduada ou semelhante) diante do furo ou canal do óleo lubrificante

Deixar funcionar o motor brevemente em marcha lenta ou com velocidade do motor de partida para controlar ao vazamento de óleo

O óleo deverá vazar continuamente ou com pulsação uniforme do respectivo canal do óleo lubrificante ou tubo de óleo

Se tal não for o caso: Eliminar a causa (eventual obstrução)